Segundo dados da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, mais de 2.000 paranaenses aguardam por um transplante. No Brasil, para ser doador de órgãos é necessário avisar aos familiares a intenção, pois somente eles poderão autorizar a doação, mesmo que haja um documento informando o desejo em ser doador.

A Organização de Procura de Órgãos – OPO, coordenada pela Sra. Patrícia dos Santos Duarte, realiza o acompanhamento e acolhimento dos familiares de potenciais doadores e de todos os indivíduos que aguardam por esse diagnóstico de morte encefálica, nos hospitais de Cascavel e região (Foz do Iguaçu, Medianeira, Toledo, Pato Branco, Francisco Beltrão e Palmas), juntamente com os profissionais das Comissões Intra Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes.

A OPO também trabalha junto com as equipes de captação dos centros transplantadores nas captações de órgãos dentro das instituições das regiões citadas, ainda, busca parceiros para divulgar sobre a importância da doação de órgãos, pois é relevante esclarecer a população sobre como acontece à doação de órgãos e tecidos para ampliar o número de transplantes.

Neste primeiro semestre a OPO possibilitou 37 captações e obteve 17 recusas familiares. Doar órgãos significa salvar vidas. Quanto mais as pessoas estiverem cientes de como acontece à doação de órgãos e sobre o que é necessário para ser um doador, mais transplantes poderão ser realizados. Infelizmente é mais fácil precisarmos de um transplante do que podermos doar os nossos órgãos. Um doador pode salvar até 8 vidas.

O Dia Nacional da Doação de Órgãos é comemora em 27 de setembro. Mas este mês já está de consolidando por todo o país como o mês da doação de órgãos e passou a ser denominado Setembro Verde.

A OPO busca a adesão de pessoas físicas ou instituições de direito público ou privado para firmar uma parceria de divulgação da Campanha de Incentivo à Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante no Paraná, para divulgação junto ao público em geral sobre o significado humanitário, científico e ético da doação de órgãos e tecidos para transplantes, haja vista a importância da conscientização sobre o tema, trazendo a abordagem e discussão do assunto para o dia a dia das pessoas comuns, no seu convívio social, familiar e laboral.

A OPO solicita o apoio dos veículos de imprensa, para divulgar a campanha “Doação de Órgãos. Fale sobre isso”. Para maiores informações e dúvidas sobre o trabalho desenvolvido pela OPO (45) 3321-5505/5506, atendimento 24 horas, durante os sete dias da semana.

Clique aqui e confira o Registro Brasileiro de Transplantes, com o dimensionamento dos transplantes realizados em 2018 no estado do Paraná.