Cada equipamento custa aproximadamente R$ 85 mil, lixeiras já estão depredadas, população adere em peso a abaixo-assinado do vereador Fernando Hallberg e gabinete continua acompanhando a situação

As lixeiras de aproximadamente R$ 85 mil instaladas no centro de Cascavel há aproximadamente quatro meses já estão depredadas. Além do alto custo para aquisição, as lixeiras precisam de manutenção. O vereador Fernando Hallberg desde o começo das instalações vem cobrando o Município sobre o porquê da instalação desses equipamentos.

Foi aberto um abaixo-assinado, em um mês e meio, 1,7 mil pessoas já compactuaram com a ideia que Cascavel não precisa destes objetos, sendo um dos motivos, a situação de possível fraude na licitação, quando o gabinete fez a análise criteriosa das documentações do processo e também comparou  com Guarapuava, que também possui lixeiras idênticas. Em julho foi apresentada denúncia ao Ministério Público, Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), Polícia Civil e TCE (Tribunal de Contas) PR.

Para o vereador, há indícios de uma licitação fraudulenta, pois um processo ocorreu em Guarapuava e a mesma empresa ganhou nos dois municípios, sendo que a cidade do centro-sul pagou mais barato. Hallberg afirma ainda que para Cascavel as empresas concorrentes informaram que não produziam o modelo de lixeira do processo, porém para Guarapuava foram enviados orçamentos. Para ele, houve um favorecimento para que a Contemar Ambiental ganhasse o processo licitatório, já que teria trocado e-mail com os concorrentes.

Atualmente são quatro lixeiras instaladas, a depredada fica ao lado da Estação Central, na Avenida Brasil. Elas possuem um contêiner, um elevador e duas “bocas”, elas só recebem lixo orgânico, não é possível descartar recicláveis, como embalagens de alimentos e garrafas de água.

A prefeitura alega a questão do lixo gerado pelos restaurantes e o mau-cheiro que ele poderia causar, para Hallberg ou se faz um política publica para todos ou não faz para ninguém, visto que é de responsabilidade dos estabelecimentos comerciais e também da empresa responsável pela coleta de lixo, armazenar, recolher e dar uma destinação a esses resíduos.

Hallberg em campanha intensa na Casa, e também nas redes sociais, vem alertando a população. O prefeito de Cascavel, Leonardo Paranhos, resolveu processá-lo em agosto, o motivo: calunia, alegando que o parlamentar estava induzindo os cidadãos a entenderem que as lixeiras foram superfaturadas. O vereador continua engajado na causa e você também pode ajudar, faça parte do abaixo-assinado, acesse:

https://www.change.org/p/prefeito-municipal-de-cascavel-leonaldo-paranhos-não-queremos-mais-lixeiras-de-85-mil-para-cascavel?recruiter=511737881&utm_source=share_petition&utm_medium=facebook&utm_campaign=share_petition&recruited_by_id=5a54ea1d-39bb-4997-aa36-24b26e96a234

Assessoria de Imprensa/Fernando Hallberg